English Version

English Version
English Version

quarta-feira, 26 de março de 2014

Rapadura é doce, Sim!

Olá amigos! Estava pensando hoje sobre as coisas da roça. Quando ainda criança costumava viajar com a família para o sítio de algum parente no final de semana. Quando chegava  recebia logo o convite para poder tomar leite direto da vaca, lembro-me como se fosse hoje de pegar o copo de alumínio com achocolatado em pó no fundo e levar para o vaqueiro enche-lo até transbordar,por causas pressão com que o leite saia durante a ordenha manual se formava uma deliciosa espuma de chocolate por cima, que por mais que eu tentasse imitar em casa não conseguia. As sobras do leite do dia eram cuidadosamente separadas e transformadas em queijo, o restante do leite ainda era levado ao fogão a lenha em um tacho de cobre e fazia-se o delicioso doce de leite, também Geléia de Leite e um delicioso requeijão da fazenda.
           Uma visita a fazenda nunca era completa sem experimentarmos uma deliciosa pamonha de milho, diversos quitutes de carne de porco, quitandas e biscoitos ainda fresquinhos do forno a lenha. Durante o fim de semana eram produzidos vários doces e compotas das diferentes frutas disponíveis na época, doce de mamão, doce de figo, doce de coco, pé de muleque, moça branca e rapadura. Mas durante a minha infância uma parte importante desse processo tão delicioso sempre ficou oculto para mim.
           Para que eu pudesse experimentar aquela caneca de achocolatado impar ou os vários tipos de doces e quitutes de leite, o vaqueiro tinha de acordar as 4:00 da manha  e reunir todo o gado no curral e para extrair manualmente até 100 litros de leite. Para garantir minha caneca cheia eu deveria acordar no mesmo horário e esperar sobre a cerca até que o animal correto estivesse pronto. Fazer os doces, geleias e quitandas era o trabalho de um dia inteiro, e de varias pessoas ao redor do fogão a lenha (45°C); o leite no tacho deveria ser mexido por horas com uma grande e pesada colher de madeira até que atingisse o ponto da perfeição.
           Os diversos quitutes de carne suína antes de serem apreciados, demandavam o abate , limpeza e corte do animal, trabalho de varias horas de alguns homens.Se decidíssemos fazer linguiças então, da-lhe trabalho! Por fim a pamonha deliciosa fresquinha não podia acontecer, sem que antes fossemos a plantação para colher todo o milho necessário, após a colheita toda a família, inclusive as crianças, se juntavam em uma roda para cortar, descascar, limpar e ralar o milho; A massa ainda tinha de ser temperada, embrulhada na palha original e cozida por bons 30 min em água fervente antes de poder chegar a mesa.
          Mas o que isso tem haver um com mudança de vida? O que tem haver com Imigrar para o Canadá?Qualquer profissional da gastronomia  pode te confirmar que a melhor refeição que você pode fazer será sempre aquela feita com os melhores e mais frescos ingredientes. E não dá para ter ingredientes mais frescos e bem selecionados do que os mencionados acima. Mas uma experiência gastronômica como essa não vem sem um preço, que muitas vezes nem é dinheiro, mas de muito esforço, dedicação, perseverança e perfeccionismo.
           Mudar de país, seja para imigrar com a família ou um período de estudos poder ser prazeroso mas, exige grau de persistência  e perfeccionismo como para cozer um doce de leite em um tacho de cobre por horas a fio. O prazer e a satisfação de morar em uma cidade bonita, cheia de vida e oportunidade pode ser comparado com o de saborear uma deliciosa pamonha fresquinha com um pedaço de queijo suculento no meio, mas a pamonha não será boa se não for feita uma criteriosa pesquisa pelas melhores espigas no meio da plantação.
   
      Como o trabalho no campo, mudar de cidade e também de vida é laborioso, sofrido e cheio de desafios mas pode ser igualmente gratificante saborear os seus frutos. Gostaria de enumerar aqui alguns fatores decisivos para o sucesso dessa empreitada.
           Domínio da Língua. Cerca de 85% de nossa comunicação rotineira pode ser feita de maneira não vocal; assim como as crianças pequenas assimilamos inconscientemente muito da mensagem que nos é transmitida pelas expressões faciais, corporais, entonação e gestos com as mãos. Somente 15% do que comunicamos é transmitido vocalmente, por isso que quando viajamos como turista é fácil e até divertido "se virar" em terras estrangeiras. No entanto toda essa facilidade some completamente se você tiver de atender um simples telefonema, escrever um pequeno relatório por e-mail, ou se precisar ligar no call center para consertar a TV a Cabo. Assimilação da língua é bem pessoal mas, algumas pessoas demoram surpreendentes 6 meses ou mais para ser capaz de compreender completamente um telefonema. As melhores oportunidades estão reservadas para aqueles que tem o domínio da língua, seja ele nativo ou imigrante.
           Saudosismo. É a velha historia sobre a grama do vizinho ser mais verde. Ao chegar em um lugar tao diferente do que se está acostumado somos tomados por uma empolgação contagiante, mas com o tempo e um pouco de adversidade no meio do caminho começamos a fazer como a mulher de Ló, que enquanto caminhava para fora de Sodoma não resistiu de saudade e olhou para trás. A consequência de ter olhado para trás  foi que aquela mulher virou uma estatua de sal,e isso muitas vezes acontece também com os imigrantes. Quando os desafios se apresentam de verdade aos viajantes eles começam a lembrar das condições talvez um pouco melhores de moradia, trabalho, do amor e saudade da família que está em sua terra natal. A grande verdade é que nessa fase muitos de nós só não volta para a antiga casa por "puro orgulho" mesmo. Como a esposa de Ló nos tornamos uma estatua, parada, impedida de avançar e conquistar os desafios da nova terra, e se nada for feito corremos o risco de definhar com o vento assim como acontece com uma estatua de sal.
            Conforto Financeiro. Muitas pessoas tem escolhido a cidade onde morar por causa do clima, por ser cosmopolita ou por ter uma grande comunidade brasileira, mas a realidade é que nem sempre essa cidade tem as melhores oportunidades para a carreira que você pretende empreender. Deixe-me explicar minha linha de pensamento; o frio e a neve podem ser remediados em uma casa com bom sistema de aquecimento, um bom automóvel para o inverno e um removedor de neve pequeno mecanizado(como um cortador de grama). Roupas de boa qualidade e um pouco de calor humano são capazes de te manter aquecido,  mas muito mais difícil é remediar contas atrasadas, geladeira vazia, e o esgotamento das reservas porque você não consegue emprego a mais de 6 meses por estar batendo na porta errada.
            Pesquise, planeje, mas aberto a concessões. Ação é parte determinante do seu projeto, sem ação um projeto não passa de um sonho. Mas ação sem planejamento se chama derrota! Pesquise sobre tudo e o que puder, assuntos históricos, assuntos sobre a sua carreira, mas sobretudo sobre o seu cotidiano.  Por exemplo: Você sabia que daycare e pre-school, estão em falta de vagas em boa parte das metrópoles do Canadá? Isso afeta o seu cotidiano? Como pode ser contornado? quanto custa? Há casais que prevendo esses problemas tem levado as vovós para tomar conta dos netos. Outro exemplo: Você sabia que licenciar-se para atuar em uma profissão regulamentada pode demorar de 1  a 3 anos no Canadá? Enquanto isso vai queimar suas economias? Pois saiba que em algumas profissões como "garçom", alem de praticar o idioma com várias pessoas diferentes, em um bom restaurante você pode faturar até $ 1.000,00 CAD por semana com gorjetas("tips"). Atendentes de lanchonete ou cafés, Entregadores de pizza, podem faturar cerca de $ 300 CAD por semana também só com gorjetas + o salário!, e ainda praticar o idioma. Como já havia falado em "O elefante no meio da sala", planeje e prepare seu ego para esse desafio e esteja aberto a concessões, que e a longo prazo podem valer a pena.
           Novas experiências. Conheço muitas pessoas que logo quando chegaram ao novo país "de cara" já assinam a Globo Internacional, porque não conseguiam viver sem a "sua novelinha". Já conheci pessoas também que estavam deprimidas porque estavam longe de casa e comendo muito mal porque lá só havia "Sanduíche e umas carnes doces" , não havia arroz e feijão. Não estou dizendo que você deva abandonar o futebol, soccer, e passar a ser fã incondicional de hockey contudo se interessar pelo assunto e até mesmo fazer uma visita a um desses eventos, muito mais que lazer, é uma imersão na cultura local. Esteja aberto a novas experiências e compreenda melhor o lugar que você está agora, isso facilita bastante todo o processo de adaptação.
           Nova Família. Para os que não são frequentadores regulares de uma Igreja isso pode soar até estranho, mas a Igreja é uma extensão da nossa casa. Isso é ainda mais verdade quando estamos em uma terra estrangeira. Se envolver em atividades religiosas em uma comunidade segundo suas crenças, no novo país, é um grande ponto a favor de sua adaptação. Comunidades religiosas costumam abraçar o imigrante que acaba de chegar, eles não só ajudam com as primeiras necessidades básicas e aconselhamento espiritual, como também ajudam a estabelecer uma nova rotina de atividades na nova terra, alem de facilitar o estabelecimento de um network. Há uma grande chance que se você estiver envolvido em uma Igreja, o seu primeiro contato de emprego seja através de um membro dessa comunidade.
     
  Esse post ficou um pouco mais romântico que o habitual e também um pouco mais longo do que eu gostaria, mas espero que ele ajude você e sua família a saborear com muito mais facilidade esse doce projeto.Vamos em frente sem preder o foco!!!



Abraço!


Odilon.

14 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigado Romim por seu comentário! Considero este um dos textos mais importantes que já escrevi no blog, Mas curiosamente ele tem um desempenho bem inferior aos textos mais técnicos que escrevi e já passam de 1000 visitas. Isso me diz muita coisa, por exemplo: " Que as pessoas estão mais preocupadas em como vão chegar ao Canadá, do que o que vão fazer quando chegar lá". Na minha opinião esse é um erro muito grave, e pode ser a diferença entre vencer na nova terra, ou voltar para casa com o rabinho entre as pernas.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Obrigado Claudia! bom te ver por aqui novamente!

      Excluir
  3. Muito bom, principalmente sobre a parte profissional, acho que só vale lembrar que um bom lugar para se conhecer pessoas, praticar o inglês, mesmo que não se ganhe salário é no trabalho comunitário, seu network amplia. Pelo menos meu plano começa por aí...deixar o medo de lado e mergulhar na nova comunidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por contribuir Arianne! Você tem toda razão trabalho voluntario também é uma ótima maneira de praticar o idioma, e ainda por cima faz seu currículo ficar ainda mais atraente.

      Excluir
  4. Muito interessante! Chamaria isso de poesia técnica. Tem um tom poético, mas é bem apegado ao que realmente acontece com o imigrante.

    Fiquei pensando, e já estava pensando, na parte religiosa, faz todo sentido! Isso pode resolver o problema do afeto que muita gente tem saudade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por seu comentário Felix! Fico grato por poder contribuir de alguma forma.

      Excluir
  5. Ola'!

    Concordo plenamente com o topico sobre a participacao numa comunidade religiosa.

    Assim que cheguei, ao participar de uma comunidade de fe' me senti acolhida, util, fiz amigos...acima de tudo, pessoas oram por mim.

    Outra coisa que meu marido sempre me lembra 'e da importancia de fazer e manter/cuidar dos amigos. Pois eles nos apoiam, estao do nosso lado, enfim, ter/fazer amigos 'e fundamental.

    ResponderExcluir
  6. Olá Ana Carolina obrigado pelo seu comentário! A igreja realmente é a extensão da nossa casa.

    ResponderExcluir
  7. Oi Odilon!
    Esse é o texto mais sensato que eu já vi sobre imigrar!
    Uma das coisas que as pessoas tem que ter em mente é que TODO lugar tem problema!!! E os seus problemas não irão sumir apenas porque mudou de país!
    No meu caso, (eu e meu marido moramos 2 anos na Irlanda e voltamos para o Brasil há 5) os problemas do Brasil nos irritam mais do que os problemas dos outros países rsrsrsr, por isso a vontade de imigrar nunca passou.
    Parabéns pelo blog e continue com essas postagens de reflexão (que são tão maravilhosas quanto as mais técnicas!).
    Abraços, Mayra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mayra, obrigado por passar por aqui! Vamos trocar experiências e nos ajudar através desse canal.

      Excluir
  8. Ola pessoal. Boa Odilon e Alessandra, sempre mantendo o alto nivel, adorei ler o texto. Acho que vale muito todo o trabalho e todo o esforço que se faz para um objetivo, um sonho. O bom desse blog é que temos um sonho em comum e que exigirá de nos todos muito trabalho, pra alguns um pouco mais, pra outros nem tanto, mas é certeza, vale a pena. Sorte e força a todos.

    ResponderExcluir
  9. Olá Gustavo obrigado por seu comentário! Sonhos para se realizarem definitivamente exigem trabalho!

    ResponderExcluir

Compartilhe aqui seus pensamentos a respeito dessa aventura...
Leave here your thoughts about this matter...